domingo, 31 de julho de 2011

PORTA ERRADA

Pela imaginação tive teu amor,

Beijei teus lábios, senti teu calor.

Te envolvi em abraços, firmei forte laço,

Inventei palavras, senti emoções,

Revelei meus segredos, cantei canções.

Sento na calçada...

Reflito...

Estou na porta errada!

Completamente desamparada

Devo fugir apressada!



Desviarei teu olhar

Evitarei teu caminhar

Preciso desencantar!

Romperei os laços

Darei novos passos

Desistirei de teus abraços

Teu amor me dá cansaço!

Rosita Ribeiro – 02/02/09

Um comentário:

Ligia disse...

PArabéns. Seu blog é lindo.